EFERoma

O coordenador de comité científico-técnico que se ocupa da gestão da pandemia em Itália, Franco Locatelli, disse esta segunda-feira que a nova variante da covid-19, denominada Ómicron, é seguramente "mais contagiosa", mas que não "há provas de que possa provocar uma doença mais grave ou escapar ao efeito protetor das vacinas".

Locatelli assegurou que "esta variante tornou-se rapidamente na maioritariamente preponderante na África do Sul" ??e supõe-se que tem "um maior contágio", pelo que deve "ser mantida sob controlo" e "não se subestimar nem dramatizar".

Embora "tudo nos leve a assumir que é mais contagiosa, precisamos de entender se há uma patogenicidade maior, mas parece que não, embora a população da África do Sul seja mais jovem que a italiana", disse no canal de televisão "Skytg24".

Apesar de "um maior contágio, não temos provas de que possa provocar uma doença mais grave ou escapar ao efeito protetor das vacinas", acrescentou Locatelli.