EFEParis

O líder do partido conservador Os Republicanos (LR, sigla em francês), Christian Jacob, rejeitou esta terça-feira a possibilidade de estabelecer pactos de legislatura ou possíveis coligações com o presidente francês, Emmanuel Macron.

Macron começou esta terça-feira uma série de reuniões de dois dias com os líderes dos principais partidos para procurar uma possível saída ao dilema criado pelos resultados das legislativas do passado domingo, nas quais o Governo perdeu a sua maioria absoluta, embora também não haja uma maioria alternativa da oposição.

O presidente recebeu durante a manhã Christian Jacob e ao secretário-geral do Partido Socialista (PS), Olivier Faure.

À saída da reunião, Jacob assinalou à imprensa a intenção do seu partido de continuar "na oposição, de uma forma decidida, mas responsável".

"Nunca entraremos no bloqueio das instituições, mas não é questão de entrar numa lógica de pacto de coligação", ressaltou, acrescentando que corresponde a Macron "pôr propostas em cima da mesa".

O socialista Faure também pediu sugestões concretas, e ao sair do Eliseu disse que manteve uma troca "interessante" com Macron, que lhe deixou entrever que procura com estas reuniões "saber qual é a sua margem de manobra".

Durante a tarde, Macron irá reunir-se com os seus aliados François Bayrou e Stanislas Guerini, com a líder da extrema-direita Marine Le Pen, e com o secretário nacional do Partido Comunista Francês (PCF), Fabien Roussel.