EFERoma

O primeiro-ministro de Itália, Giuseppe Conte, que lidera o novo Governo formado pela coligação entre o Partido Democrata (PD) e o Movimento 5 Estrelas (M5S), garantiu esta quarta-feira que o país vai fortalecer os laços com a União Europeia.

"Estarei em Bruxelas, onde terei uma jornada cheia de reuniões com os dirigentes das instituições da UE. Na Europa não temos tempo a perder", afirmou o líder, que foi reconduzido ao cargo após ter apresentado a demissão.

Com a votação realizada ontem no Senado, que permitiu o início do novo governo, colocou-se fim a uma crise em Itália que começou com o fim da aliança do M5S com a Liga, do ex-ministro do Interior Matteo Salvini. A partir disso, Conte promete maior protagonismo no cenário continental.

"A Itália é hoje mais forte, e com o novo governo, queremos desenvolver um papel de primeira linha nesta fase de renovação da União Europeia", garantiu o primeiro-ministro.

Entre os objetivos da visita de Conte a Bruxelas, sede da UE, está a revisão do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC) e do Tratado de Dublin, sobre os fluxos migratórios, assim como a busca por estabelecer um plano de intervenções que favoreçam o desenvolvimento do sul de Itália.

Sobre o tema da imigração, o primeiro-ministro garantiu que pretende "continuar com uma gestão multinível, estrutural e não de emergência", além de buscar um acordo para um mecanismo automático de redistribuição de migrantes nos países do bloco continental.