EFESeul

O Estado Maior Conjunto da Coreia do Sul informou esta segunda-feira que detetou o lançamento de um projétil não identificado da Coreia do Norte em direção ao Mar do Japão, o quarto teste do regime norte-coreano neste mês.

O comunicado do Exército sul-coreano não deu mais detalhes sobre o projétil, mas a Guarda Costeira do Japão disse que pode ser um míssil balístico. As forças armadas sul-coreanas e japonesas analisam atualmente o lançamento para obter mais esclarecimentos.

Este é o quarto lançamento deste tipo por parte de Pyongyang em janeiro, depois de ter disparado o que afirma serem mísseis hipersónicos nos dias 5 e 11, e lançado dois mísseis guiados desde um comboio no dia 14, depois de ameaçar responder "mais fortemente" às novas sanções dos Estados Unidos contra norte-coreanos.

Os EUA aprovaram na semana passada sanções contra cidadãos norte-coreanos acusados de fornecer materiais e tecnologia para o programa de armamento do regime pelo exterior. A Coreia do Norte respondeu com um terceiro lançamento e um quarto hoje.

A embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield, disse na semana passada que Washington está a pressionar o Conselho de Segurança para impor sanções adicionais à Coreia do Norte como punição por todos os lançamentos que tem feito desde setembro do ano passado.

Washington acredita que a Coreia do Norte utilizou mísseis balísticos nestes testes, violando as resoluções de sanções aprovadas desde 2006 para punir o programa de armamento do regime norte-coreano.

Numa mensagem exibida no Ano Novo, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, evitou enviar um recado aos EUA e garantiu que a prioridade do regime é a economia nacional e o reforço da defesa do país.

O próprio Kim rejeitou no ano passado as ofertas dos EUA de tentar retomar o diálogo sobre a desnuclearização, que está paralisado desde 2019.