EFELondres

O ex-primeiro-ministro do Reino Unido David Cameron afirmou que a sua sucessora, Theresa May, "tomou a decisão correta" ao anunciar esta sexta-feira a sua demissão para o próximo 7 de junho.

"Sei o doloroso que é aceitar que se acabou o tempo e que se requer um novo líder", disse no Twitter o antigo chefe do Governo, que se demitiu após a vitória do "brexit" no referendo de 23 de junho de 2016, convocado pelo próprio.

Cameron elogiou o "valente" discurso dado por May para anunciar a sua partida e destacou que a sua colega esteve motivada pelo seu sentido do "dever e serviço".

Ao agradecer-lhe o seu "incansável trabalho pelo país", Cameron coincidiu com May que "o consenso não é uma palavra suja", e desejou que "o espírito de consenso continue".

May revelou hoje que a 7 de junho vai demitir-se do cargo de líder do Partido Conservador devido à impossibilidade de executar a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), embora permanecerá como primeira-ministra interina até que se eleja um substituto/a.

Cameron, que chegou ao poder em 2010 e se tem mantido afastado da política após a sua forçosa demissão, deve publicar em setembro um livro de memórias, "For the Record", no qual se espera que dê a sua versão sobre a sua gestão do referendo.