EFERio de Janeiro

A Liga Independente de Escolas de Samba (Liesa) do Rio de Janeiro decidiu esta quinta-feira por unanimidade adiar os desfiles do Grupo Especial do Carnaval de 2021, agendados para fevereiro, e está a avaliar a sua realização noutras datas devido à pandemia de coronavírus.

Representantes das escolas do Rio, responsáveis pelo carnaval mais pomposo do Brasil, reuniram-se na sede da Liesa, no centro da cidade, e determinaram que uma nova data para os desfiles só será definida quando houver clareza sobre as campanhas de vacinação para a COVID-19.

"Em virtude de toda esta insegurança, desta instabilidade em relação à ciência e de não sabermos se vamos ou não ter uma vacina em fevereiro, chegámos à conclusão de que o processo tem de ser adiado", disse à imprensa Jorge Castanheira, presidente da Liesa.

O dirigente assinalou que as escolas "não têm tempo nem condições financeiras e organizacionais para viabilizar os desfiles em fevereiro" e não excluiu que as celebrações no sambódromo do Marquês de Sapucai sejam realizados em junho, como solução "alternativa" sem ter de "cancelá-las" definitivamente.

Castanheira admitiu que, para não "prejudicar" a realização do Carnaval de 2022, devido ao tempo de preparação e recursos financeiros, a edição de 2021 poderá realizar-se "noutro tipo de formato menor", que será definido de acordo com o calendário de vacinação para a COVID-19 apresentado pelas autoridades sanitárias.

O Brasil é um dos três países mais afetados pela pandemia, juntamente com os Estados Unidos e a Índia, e teve até esta quinta-feira quase 4,7 milhões de casos confirmados e cerca de 140.000 mortes.

Com restrições de mobilidade impostas pelo confinamento, quarentenas e isolamento social no estado do Rio de Janeiro, o segundo mais afetado do país depois de São Paulo, os ensaios e preparativos das escolas, que normalmente demoram um ano, foram interrompidos durante meses.

O Carnaval do Brasil em 2021 está previsto para todo o país entre 12 de fevereiro e o meio-dia de dia 17, um período de celebração e folia em quase todas as cidades, com desfiles massivos em Recife, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro, tendo estas últimas duas desfiles nos seus sambódromos.