EFEWashington

Os Estados Unidos retomaram esta quarta-feira as atividades da sua embaixada em Kiev, capital da Ucrânia, que tinham sido paralisadas em fevereiro, dias antes da invasão da Rússia.

A informação foi confirmada pelo secretário de Estado americano, Antony Blinken.

"O dia chegou. Hoje retomamos oficialmente as operações na embaixada dos Estados Unidos em Kiev", afirmou o responsável pela diplomacia americana.

Blinken destacou que os ucranianos "defenderam a sua pátria perante a brutal invasão" e que, como resultado, a bandeira dos EUA pode "ondular novamente na embaixada".

Os Estados Unidos fecharam a embaixada a 14 de fevereiro, dez dias antes do início da invasão russa. De Kiev, os funcionários e as atividades da representação foram para Lviv, no oeste ucraniano.

Depois das tropas russas se terem retirado dos arredores da capital em abril, para concentrar os seus esforços no leste da Ucrânia, era esperada a reabertura da embaixada dos EUA, como a União Europeia tinha feito anteriormente.

Blinken explicou que a embaixada voltou a funcionar com "medidas adicionais para aumentar a segurança" dos funcionários que regressam a Kiev, considerado que "a guerra continua".

"Reafirmamos o nosso compromisso com o povo e o Governo da Ucrânia, e esperamos realizar a nossa missão da embaixada dos Estados Unidos em Kiev", disse o secretário de Estado.