EFEWashington

A Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) autorizou esta quarta-feira uma terceira dose da vacina da Pfizer contra a covid-19 para pessoas com 65 anos ou mais e também para adultos com doenças e pessoas especialmente expostas à doença.

O último grupo de pessoas é composto por profissionais da saúde, professores, cuidadores, funcionários de supermercados, sem-abrigo e reclusos, segundo a FDA.

"A decisão de hoje demonstra que a ciência e os dados atualmente disponíveis continuam a orientar a tomada de decisões da FDA para as vacinas contra a covid-19 durante esta pandemia", disse a diretora da FDA, Janet Woodcock, em comunicado.

De acordo com Woodcock, à medida que mais informações estiverem disponíveis sobre a "segurança e eficácia" das vacinas, incluindo sobre a terceira dose, a FDA "avaliará" essas informações.

A decisão da FDA foi tomada em meio do debate nos EUA sobre a necessidade de uma terceira dose para toda a sua população e num momento em que internacionalmente se discute sobre a conveniência de fazê-lo enquanto vários países não têm vacinas suficientes para as primeiras doses.

A recomendação foi decidida numa segunda votação, pois um comité de assessores da FDA rejeitou o plano de aplicação da terceira dose para a maioria da população ao considerar os testes realizados insuficientes.

A vacina da Pfizer é a única que tem aprovação total da FDA para uso contra a covid-19, pois as da Moderna e Johnson & Johnson têm apenas aprovação de emergência.