EFEWashington

O Governo dos Estados Unidos anunciou esta terça-feira sanções contra a Rússia devido ao envenenamento e prisão do líder opositor Alexei Navalny, entre as quais de caráter económico e restrições de visas, informaram funcionários da Casa Branca.

As fontes indicaram que contam com relatórios que confirmam "com grande confiança" que Navalny, que esteve hospitalizado e em coma durante mais de duas semanas numa clínica na Alemanha, foi envenenado por agentes do serviço de inteligência russo (FSB) com o agente químico Novichok.

Estas são as primeiras sanções impostas a Moscovo pelo novo presidente americano, Joe Biden, que assumiu o poder a 20 de janeiro.

Durante uma chamada telefónica, funcionários americanos observaram que a medida ressalta a mudança de tom em Washington em relação ao Governo do ex-presidente Donald Trump.

"Já estamos a enviar um sinal claro à Rússia de que há consequências para o uso de armas químicas", disse um desses altos funcionários, que pediu anonimato.

Biden conversou por telefone com o presidente russo, Vladimir Putin, no final de janeiro, na qual discutiu a extensão do acordo de desarmamento nuclear New START e pediu a libertação de Navalny, segundo a Casa Branca.