EFEViena

Sebastian Kurz, líder do Partido Popular austríaco e chanceler até ao último mês de outubro, quando se demitiu por acusações de corrupção, anunciou esta quinta-feira que abandona todos os seus cargos e se retira da política depois de dez anos no ativo, alegando um desencanto por esta e que se quer concentrar no seu filho recém nascido.

"Vou convocar para amanhã uma reunião da direção do partido na qual vou apresentar a minha demissão como presidente", anunciou Kurz, de 35 anos, que não esclareceu qual será agora o seu futuro profissional.

"Sempre o fiz o melhor possível, mas tomei decisões erradas. Nem sou um santo ou um delinquente, sou uma pessoa com forças e fraquezas", resumiu assim a sua carreira política.