EFECairo

A forte explosão no porto de Beirute que abalou toda a capital libanesa deixou um número "incalculável" de feridos e um número ainda indeterminado de mortos, de acordo com a Agência Nacional de Notícias libanesa (NNA).

A fonte observou que existem "vários mortos e feridos" como resultado da explosão num dos blocos portuários, para além de danos materiais em vários bairros da cidade.

Segundo a cadeia local LBCI, há mais de 500 feridos no hospital Hotel Dieu, localizado no centro de Beirute, acrescentando que o hospital "não pode receber mais feridos".

O diretor da Segurança Geral Libanesa, Ibrahim Abbas, disse à imprensa durante uma visita ao porto de Beirute que "parece que a explosão ocorreu num armazém com material altamente explosivo que tinha sido confiscado há anos atrás", sem dar mais pormenores.

O presidente do Líbano, Michel Aoun, pediu para dar abrigo a todos aqueles que se viram deslocados pela deflagração.

O ministro da Saúde, Hamad Hassan, ordenou a todos os hospitais que recebessem os feridos e que o tratamento será financiado pelo ministério.

Imagens transmitidas em redes sociais mostram a detonação e uma grande nuvem com forma de cogumelo a subir no céu, causando uma onda expansiva que afetou vários bairros da cidade e causou danos materiais.