EFESantiago do Chile

O número de mortos durante a crise social atravessada pelo Chile, com protestos populares nas ruas, chegou a 23, segundo divulgou este sábádo o Governo do país, um dia depois de uma mulher falecer em Santiago.

De acordo com a Vice-secretária do Interior, a 23ª pessoa que perdeu a vida durante os atos tinha 29 anos e estava na Praça Itália, no centro da cidade, quando sofreu uma paragem cardíaca. A vítima recebeu cuidados do Serviço de Atendimento Metropolitano (Samu) e foi levada ao hospital, mas não conseguiu resistir.