EFEAtenas

Cerca de 300.000 gregos com mais de 60 anos vão ser obrigados a pagar uma multa de 50 euros por não estarem vacinados, já que hoje terminou o prazo que o Governo do conservador Kyriakos Mitsotakis deu em novembro a esta faixa etária para se inocular contra o coronavírus.

A multa será de apenas 50 euros em janeiro, já que a medida apenas entrou em vigor a meados do mês, mas a partir de fevereiro os cidadãos acima dos 60 anos de idade que continuarem sem estar vacinados terão que pagar 100 euros mensais.

Mitsotakis anunciou esta medida a 30 de novembro, no meio de um aumento dos contágios e da pressão hospitalar.

O primeiro-ministro grego justificou então a imposição da obrigatoriedade da vacinação aos maiores de 60 anos ressaltando que a maioria dos que precisam de tratamento hospitalar são pessoas não vacinadas dentro desta faixa etária. Segundo os especialistas, em termos de saúde pública, a vacinação de uma pessoa de 70 anos equivale a 34 vacinações de pessoas mais novas.

A 30 de novembro, quando a medida foi anunciada, 17% dos gregos maiores de 60 anos ainda não tinha recebido a vacina, aproximadamente 520.000 pessoas, mas o número baixou entretanto para 10%, a 300.000.

O dinheiro arrecadado com as multas será destinado a uma conta especial de apoio à saúde pública.