EFELondres

O Ministério Público do Reino Unido informou esta quinta-feira que o britânico Ali Harbi Ali, de 25 anos, foi formalmente acusado pelo assassinato do deputado conservador David Amess na semana passada no sudeste de Inglaterra.

Ali, que vive no norte de Londres, também foi acusado de preparar atos de terrorismo.

O deputado foi esfaqueado enquanto atendia eleitores numa igreja metodista localizada em Leigh-on-Sea, no condado de Essex.

O acusado deverá apresentar-se no Supremo Tribunal britânico, localizado em Westminster, no centro de Londres, onde um tribunal de primeira instância irá anunciar formalmente as acusações.

"Vamos sustentar que o assassinato tem vínculos com o terrorismo ao ter motivações religiosas e ideológicas", afirmou Nick Price, porta-voz do Ministério Público.

O assistente do comissário de Operações Especiais da Scotland Yard, Matt Jukes, afirmou à imprensa que as acusações apresentadas representam "um passo significativo neste caso, mas o trabalho no Comando Antiterrorista continua".

O representante da força de segurança ainda revelou que, depois da detenção de Ali, não procuram qualquer outra pessoa possivelmente envolvida no assassinato do político, de 69 anos.