EFEBruxelas

O Governo da Hungria conseguiu esta quinta-feira tirar o patriarca russo ortodoxo Kirill da lista de pessoas sancionadas no sexto pacote de represálias da UE contra a Rússia, que foi aprovado pelos embaixadores dos vinte e sete com esta mudança, informam à Efe várias fontes diplomáticas.

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, que conseguiu esta segunda-feira na cimeira de líderes uma exceção específica relativamente ao embargo ao petróleo, impôs também a saída do líder religioso russo para que o novo pacote de sanções fosse em frente.

Depois de ter sido aprovado por parte dos embaixadores dos Estados-membros, abre-se agora um período que irá até às 9h00 locais desta sexta-feira (07H00 gmt) para que este acordo seja confirmado por cada um dos países, o que representará a sua adoção formal.