EFENova Deli

A Índia passou esta segunda-feira o Brasil e tornou-se no segundo país com mais casos de covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 13,5 milhões, no meio de uma segunda vaga que se tem espalhado rapidamente pelo território indiano.

De acordo com o Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas o país confirmou mais de 168.000 novos casos, o dado mais alto desde o começo da pandemia e o sexto dia consecutivo com recordes neste indicador.

Com os números atualizados, a Índia soma 13.527.717 casos e está atrás apenas dos Estados Unidos, com 31,1 milhões. O Brasil já registou cerca de 13,4.

O número de mortes na Índia no dia anterior foi de 904, elevando o total de óbitos causados por complicações da covid-19 para 170.179 em pouco mais de um ano.

Esta segunda vaga de contágios, muito mais rápida, passou o primeiro pico da pandemia no país alcançado em setembro do ano passado, quando rondou os 100.000 casos diários.

Desta vez, a Índia confia que a campanha de vacinação, que ainda tenta imunizar a população vulnerável com mais de 45 anos, servirá para proteger uma maior quantidade de pessoas.

O país conseguiu no último sábado a marca de 100 milhões de doses aplicadas em 85 dias de vacinação, algo que acontece depois de várias iniciativas do Governo de aumentar os números no menor tempo possível.

As autoridades indianas continuam, no entanto, diante da meta de vacinar 300 milhões de pessoas até julho, o que implica imunizar o dobro de pessoas vacinadas até agora no mesmo período.