EFETeerão

O ministro da Defesa do Irão, Amir Hatami, disse esta quarta-feira que a caixa-preta do avião ucraniano abatida por engano no mês passado em Teerão está "gravemente danificada" e deve ser reparada antes de ser descodificada.

Hatami explicou que pediu à indústria de defesa iraniana que ajude a reparar a caixa-preta e depois proceda à extração dos dados, segundo informações da agência oficial Irna.

O ministro sugeriu, assim, que pretendem realizar todo o processo no Irão, apesar de países como Ucrânia e Canadá solicitarem que as caixas-pretas lhes fossem entregues ou enviadas para França.

O voo 752 da companhia aérea Ukraine International Airlines (UIA) foi abatido no dia 8 de janeiro pelas forças armadas iranianas logo após o Boeing 737, com 176 ocupantes, descolar do aeroporto de Teerão com destino a Kiev.

O abate, que o Irão chamou de acidental, coincidiu com as tensões entre Teerão e Washington. Forças armadas iranianas esperavam um ataque de retaliação dos EUA ao seu bombardeio com mísseis a uma base no Iraque com a presença de tropas americanas.

Dos 176 ocupantes mortos, segundo dados da companhia aérea, 82 eram iranianos, 63 canadianos, 11 ucranianos (dois passageiros e nove tripulantes), dez suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.