EFETeerão

O Irão baixou as expetativas neste domingo antes da reunião da próxima terça-feira em Viena sobre a disputa pelo acordo nuclear de 2015, ao garantir que "não vai haver negociações diretas ou indiretas" com os Estados Unidos.

“Não iremos ter conversas diretas ou indiretas com os americanos em Viena. Vamos negociar com a comissão mista e os países 4 + 1 e comunicaremos as nossas demandas e condições para o retorno ao JCPOA (pacto nuclear)”, afirmou o adjunto do ministro das Relações Exteriores e negociador, Abás Araqchí.

O governante iraniano esclareceu assim, em declarações aos meios de comunicação estatais, que a delegação iraniana irá reunir-se em Viena com os restantes países membros do JCPOA (Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha) mas não vai manter qualquer tipo de contato com EUA, como já tinha sido especulado.

A delegação norte-americana que vai a Viena deverá ficar fora da sala de reuniões e realizar reuniões estruturadas em torno de grupos de trabalho com os demais signatários, mas não com o Irão.

Os EUA retiraram-se unilateralmente do acordo nuclear em 2018 e impuseram sanções ao Irão, que, em retaliação, começou em 2019 a reduzir o cumprimento das suas obrigações sob o pacto, que limita o programa atómico iraniano.