EFEJerusalém

A Polícia de Israel deteve ontem à noite o governador palestiniano do distrito de Jerusalém, Adnan Gheith -não reconhecido como autoridade por Israel-, no bairro de Silwan, situado na parte oriental ocupada da cidade.

A detenção aconteceu na casa de Gheith, numa operação israelita na qual foram presos cinco palestinianos em diferentes pontos de Jerusalém Oriental, informou a agência oficial palestiniana de notícias "Wafa".

Gheit está no cargo do governo de Jerusalém que se estende pela Cisjordânia até o mar Morto, embora não posa governar na zona leste da cidade, ocupada por Israel desde a Guerra dos Seis Dias em 1967 e anexada unilateralmente em 1980.

Trata-se da quarta vez em poucos meses que o governador de Jerusalém da Autoridade Nacional Palestina (ANP) é detido. A última vez foi em fevereiro passado, segundo a "Wafa".

Em novembro do ano passado, poucos dias depois de realizar uma operação nos escritórios do Governo da ANP e no Ministério de Assuntos da Jerusalém palestiniana, situados na cidade de Al Ram, as autoridades israelitas vetaram a entrada de Gheith por seis meses no território ocupado da Cisjordânia.

Anteriormente, o dirigente palestiniano tinha sido detido no final de outubro sob suspeita de ter participado no sequestro de um palestiniano com nacionalidade americana residente na cidade, procurado pela ANP pela sua participação na venda a compradores judeus de uma casa no bairro muçulmano da Cidade Velha de Jerusalém.