EFERio de Janeiro

As empresas Vitol, Trafigura e Glencore foram vinculadas com a corrupção da estatal Petrobras, acusadas de pagar cerca de 31 milhões de dólares em subornos a funcionários da maior companhia do Brasil, numa nova fase da operação Lava Jato, informaram hoje fontes oficiais.

De acordo com a Procuradoria Geral, as empresas pagaram os milionários subornos entre 2009 e 2014 de modo a obter vantagens na aquisição de derivados do petróleo com a estatal brasileira Petrobras.

Pelo menos cinco pessoas foram hoje detidas no Rio de Janeiro nesta nova fase da Lava Jato, que também se desenvolveu no estado do Paraná.

As autoridades policiais receberam 11 ordens de detenção, 26 de busca e também para a apreensão de imóveis e bloqueios de diversas contas bancárias.

As investigações assinalaram que entre 2011 e 2014 estas três empresas subornaram intermediários e funcionários da Petrobras em perto de 160 operações de compra e venda de derivados de petróleo e aluguer de tanques para armazenamento.

Além dessas empresas, outras companhias, cujos nomes não foram revelados, também são investigadas por supostos pagamentos de subornos a funcionários da Petrobras, segundo um comunicado divulgado pela Procuradoria.

De acordo com as investigações, as empresas investigadas subornaram funcionários da Petrobras para obter facilidades, conseguir preços mais vantajosos e realizar contratos com maior frequência.

Segundo as autoridades, os subornos beneficiavam funcionários da gerência executiva de Marketing e Comercialização da estatal brasileira, e as operações foram conduzidas desde os escritórios da Petrobras em Houston (EUA) e o Rio de Janeiro.

As investigações também mostraram que só a companhia Trafigura realizou cerca de 966 operações comerciais com a Petrobras, entre 2004 e 2015, por um valor aproximado de 8.700 milhões de dólares.

De acordo com a Procuradoria, pelo menos dois funcionários da Petrobras que receberam subornos ainda estão em exercício e as irregularidades podem estar sujeitas a sanções no Brasil e no exterior.