EFEEstrasburgo (França)

O presidente francês, Emmanuel Macron, propôs esta segunda-feira constituir uma "comunidade política europeia" à qual se possam juntar países como a Ucrânia, que compartilham os valores da União Europeia mas que não podem esperar por uma rápida adesão que além disso iria criar obstáculos à integração.

"A UE, tendo em conta o seu nível de integração, não pode ser a curto prazo o único modo de estruturar o continente europeu", sublinhou Macron num discurso perante o Parlamento Europeu durante um ato que marcava o fim dos trabalhos da Convenção para o Futuro da Europa, que arrancou há um ano por iniciativa do próprio presidente francês.

Macron explicou que a Ucrânia, "pela sua luta e coragem, é já membro de coração da nossa Europa, da nossa família", mas há que ser realistas, pois "todos sabemos que o processo de adesão (à UE) vai demorar vários anos, na realidade vários decénios".