EFEParis

O candidato sócio-liberal Emmanuel Macron ultrapassou pela primeira vez nas intenções de voto para a primeira volta das eleições presidenciais francesas a líder da extrema-direita, Marine le Pen, segundo uma sondagem da Harris Interactive divulgada esta quinta-feira.

Macron, que nas últimas semanas recebeu o apoio de figuras centristas e inclusive de personalidades socialistas, conseguiria 26% dos votos na primeira volta, que está programada para 23 de abril, seis pontos percentuais a mais que há duas semanas.

De acordo com o instituto demoscópico que realizou esta sondagem encomendada pela televisão pública francesa e divulgada hoje, Le Pen passaria para a segunda posição com 25% dos votos, a mesma percentagem do levantamento divulgado em fevereiro.

O líder conservador François Fillon, afetado pelo escândalo que o persegue há seis semanas por supostamente ter conseguido um emprego fantasma para a sua mulher na Assembleia Nacional, perderia mais um ponto percentual e ficaria com 20%.

Atrás dele estão o socialista Benoît Hamon (13%), o líder da esquerda radical Jean-Luc Mélenchon (12%) e o defensor da soberania Nicolas Dupont-Aignan (3%).

Quanto à segunda volta, a Harris Interactive prevê, como todas as últimas sondagens, uma ampla vitória do ex-ministro da Economia do presidente socialista François Hollande no dia 7 de maio, neste caso ainda mais avassaladora.

Macron obteria 65% dos votos (cinco pontos percentuais a mais que em fevereiro), frente à presidente da Frente Nacional, que ficaria com 35% (cinco pontos a menos).

De acordo com outra sondagem divulgada ontem pela revista "L'Obs", 64% dos franceses estão incomodados com a ideia de Le Pen chegar à segunda volta das presidenciais, o que demonstra o potencial de mobilização para impedir que a líder da FN chegue ao poder.