EFETóquio

Os corpos de 19 das 33 pessoas que morreram na quinta-feira num incêndio na cidade de Quioto, no Japão, foram encontrados nas escadas de acesso ao telhado, cuja porta estava fechada, de acordo com relatórios oficiais divulgados hoje.

O incêndio aconteceu num edifício dos estúdios de animação da Kyoto Animation e foi provocado por um homem de 41 anos que, aparentemente, acusou a empresa de ter roubado ou copiado algo da sua autoria.

Fontes da polícia e do corpo de bombeiros disseram à agência de notícias Kyodo que os corpos de 19 pessoas foram encontrados na escada interna que liga o terceiro andar ao telhado do edifício, e que quando as equipas de emergência chegaram lá encontraram o local fechado.

As autoridades acreditam que as pessoas tentaram escapar para o telhado no meio do fumo e chamas mas não conseguiram pois não puderam abrir a porta.

A emissora pública NHK também mencionou que as equipas de resgate encontraram a porta fechada mas não à chave. Existe a possibilidade da porta ter sido bloqueada por corpos que se acumularam perto dela, o que impediu o acesso dos restantes ao telhado.

Além dos 19 cadáveres encontrados no acesso ao telhado, outros 11 foram localizados no segundo andar, dois no primeiro e mais um nos degraus que ligavam o segundo e o terceiro andar.

O incêndio foi causado por um líquido inflamável, possivelmente gasolina, que foi espalhado pelo suspeito, que sofreu queimaduras no seu corpo e foi detido a cerca de 100 metros do estúdio da Kyoto Animation.

Segundo testemunhas, o sujeito entrou no edifício aos gritos de "Morram!". Uma vizinha afirmou que quando foi detido pela polícia, o homem responsável pelo incêndio queixou-se de ter sido "enganado" pela empresa.

Para além dos 33 mortos, o incêndio causou mais de 30 feridos. Dentro do edifício haviam 74 pessoas no momento do ataque.