EFERoma

O Senado italiano aprovou esta quarta-feira retirar a imunidade do líder do partido de extrema-direita Liga, Matteo Salvini, pela sua gestão da imigração quando era ministro do Interior na coligação de Governo com o Movimento 5 Estrelas (M5S), confirmaram à EFE fontes oficiais.

Salvini terá que se sentar num tribunal e responder pelas suas políticas de portos fechados e por impedir o desembarque em Itália dos migrantes resgatados, mantendo-os encerrados durante dias nos barcos das ONG que os resgatavam.

Mais especificamente, o caso pelo qual Salvini terá que se defender remonta ao último mês de julho, quando o então ministro do Interior impediu a chegada a Itália de 131 migrantes resgatados no Mediterrâneo, mantendo-os a bordo de um barco da Guarda Costeira italiana durante cinco dias.