EFEBerlim

A chanceler alemã, Angela Merkel, cujo estado de saúde causou preocupação e suscitou especulações após dois episódios de tremores em atos públicos num intervalo de poucos dias, voltou a sofrer esta quarta-feira com um visível tremor corporal durante uma cerimónia oficial.

Nas imagens divulgadas pelas emissoras de televisão alemãs é possível ver a chanceler, que no próximo dia 17 de julho irá fazer 65 anos, a sofrer um episódio de espasmos durante o hino alemão na receção com honras militares ao primeiro-ministro finlandês, Antti Rinne.

Trata-se do terceiro episódio de tremores que Merkel sofre em público em pouco mais de três semanas e, nesta ocasião, ao contrário das duas anteriores, aparentemente a chanceler não os tentou controlar.

Numa conferência de imprensa conjunta com o ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz, durante a Cimeira do G20 em Osaka, Merkel falou pela primeira vez de forma explícita sobre a sua saúde.

Ao responder a uma pergunta a esse respeito de um jornalista, a chanceler disse entender o interesse na sua saúde, mas ressaltou que não tinha "nada particular a informar".

"Estou bem. Estou convencida que da mesma maneira que esta reação surgiu, também voltará a desaparecer", destacou.

Após o primeiro episódio de tremores, no último dia 18 durante a receção com honras militares ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, Merkel tentou desviar-se das especulações sobre a sua saúde e atribuiu os espasmos a um suposto problema de desidratação.