EFEMadrid

O ministro da Inclusão e Segurança Social de Espanha, José Luis Escrivá, afirmou que a medida que contempla a baixa por menstruação dolorosa incluída no rascunho do Ministério da Igualdade sobre a futura lei do aborto é algo ainda "em discussão" dentro do Governo.

Em declarações à imprensa, Escrivá indicou que a baixa temporária para os casos de menstruações dolorosas que impeça a assistência no trabalho presente no rascunho da nova lei de saúde sexual ainda se encontra em fase de negociação dentro do Executivo.

"A nossa posição é que esta lei deve harmonizar dois elementos: melhorar a proteção das mulheres e também impulsionar a sua participação em melhores condições do mercado de trabalho", disse o ministro.