EFEMoscovo

O líder opositor russo Alexei Navalny, em greve de fome na prisão desde 31 de março, foi transferido a um hospital para reclusos numa prisão próxima, informou esta segunda-feira o Serviço Federal Penitenciário da Rússia (FSIN, sigla em russo).

"Foi tomada a decisão de transferir A. Navalny ao hospital regional para condenados, que se encontra no centro prisional IK-3", assinalou em comunicado o departamento do FSIN para a região de Vladimir, onde o opositor cumpre a condenação.

De acordo com o FSIN, Navalny é examinado diariamente por um médico e o seu estado de saúde "é avaliado como satisfatório".

"Com o acordo do paciente, foi-lhe prescrito um tratamento com vitaminas", acrescentou a autoridade prisional.

Segundo avançaram os colaboradores de Navalny no fim-de-semana, a sua vida está "por um fio", pois tem graves problemas de saúde e não pode ver o seu médico de confiança.

A esposa de Navalny, Yulia Navalnaya, visitou-o na semana passada na prisão e alertou de que tinha perdido muito peso e falava com dificuldade.

"Pesa 76 quilos, quando mede 1,90. Depois do meu encontro com o Alexei, estou ainda mais preocupada com ele", disse Navalnaya.

"Nunca vi uma cara tão esquelética, mas não tem intenção de desistir", disse.

O opositor, de 44 anos, perdeu 16 quilos desde que entrou na prisão em fevereiro e nove desde que iniciou a sua greve de fome em protesto contra a recusa do serviço prisional em permitir que fosse examinado por um médico da sua confiança.