EFESydney (Austrália)

A página de internet habilitada pela polícia da Nova Zelândia para recolher denúncias contra as pessoas que não cumprem a ordem de confinamento deixou de funcionar durante uns minutos devido à afluência de queixas enviadas pelos cidadãos neozelandeses contra os seus vizinhos.

Em pouco mais de um dia útil, o site -aberto desde o meio-dia de domingo- recebeu mais de 4.200 denúncias.

"Isto mostra a determinação dos neozelandeses para assegurar que todo o mundo cumpre as normas", disse em conferência de imprensa o comissário da polícia, Mike Bush, ao elogiar a reação dos seus compatriotas.

As autoridades neozelandesas decretaram um período de quatro semanas de confinamento, que começou na passada quinta-feira, com o objetivo de travar a expansão da COVID-19, que até ao momento deixa no país 589 contágios e uma morte.

A polícia confirmou a detenção de três pessoas por não cumprirem as medidas, duas das quais foram libertadas depois sem acusações, enquanto a outra permanece sob custódia por outro delito.