EFEJerusalém

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, viajou no domingo à Arábia Sautira e reuniu-se secretamente com o príncipe herdeiro da coroa, Mohamed bin Salman, informou a imprensa israelita esta segunda-feira.

O chefe do Governo israelita viajou acompanhado por Yossi Cohen, diretor do serviço de Inteligêcia exterior (Mossad) e, segundo a emissora estatal "Kan" e os sites "Ynet" e "Times of Israel", a reunião também contou com a participação do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo.

A "Kan" afirma que a viagem deram-se no âmbito "das conversas para normalizar as relações com a Arábia Saudita", após Israel ter chegado a acordos -mediados pelos EUA- com os Emirados Árabes, Bahrein e Sudão.

O gabinete de Netanyahu recusou-se a comentar a viagem, mas a emissora cita "altos funcionários" do Governo que confirmaram a visita após serem divulgadas nas redes sociais informações sobre um "voo estranho" de um avião privado que saiu do aeroporto de Telavive para a cidade de Neom, no noroeste da Arábia Saudita e perto do Mar Vermelho.

Pompeo confirmou esta manhã que tanto ele quanto o príncipe herdeiro estavam em Neom.

"Visita construtiva com o príncipe herdeiro Mohamed bin Salman em Neom hoje", disse o secretário americano no Twitter esta manhã, sem mencionar a presença de Netanyahu na cidade.

Pompeo encerrou em Neom uma viagem de sete países, incluindo Israel e vários países do Golfo (Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita), no que se acredita ser a sua viagem de despedida à região antes da presidência americana troque de mãos e passe a ser ocupada pelo democrata Joe Biden.