EFERecife (Brasil)

O corpo da última pessoa que estava desparecida devido aos deslizamentos e inundações no estado brasileiro de Pernambuco (nordeste) foi localizado esta sexta-feira, dia em que as chuvas se voltaram a intensificar e mantêm essa região em estado de alerta.

No meio da incessante chuva, que voltou com força na madrugada desta sexta, os socorristas encontraram o corpo de Mércia Josefa Nascimento, de 43 anos e a única pessoa que estava desaparecida, pelo que o número de vítimas mortais da tragédia está no momento em 128.

Um cão de resgate conseguiu localizar o corpo entre os escombros e a lama que sepultaram a casa da vítima e a de outras pessoas em Jardim Monte Verde, um humilde bairro no município de Jaboatão dos Guararapes e limítrofe com Recife, a capital regional.

A maioria dos mortos vivia em Jardim Monte Verde, onde as ravinas que rodeavam o bairro desabaram e um riacho transbordou.

As chuvas em Pernambuco começaram no passado dia 22 de maio, mas intensificaram-se no dia 28, quando ocorreu a tragédia em Jardim Monte Verde.

Ao todo, 51 municípios foram afetados, a maioria na região metropolitana do Recife. Camaragibe, Paulista e a histórica cidade de Olinda também registaram mortos.

Segundo a última contagem da Proteção Civil regional, Pernambuco tem atualmente 9.302 afetados, que perderam as suas casas e estão em 111 abrigos improvisados em escolas, centros desportivos e igrejas em 27 cidades, que juntamente com quatro outras zonas estão em estado de emergência devido ao aumento das chuvas.

Desde sábado que as agências de ajuda humanitária, o exército, a polícia, os ministérios e os secretariados locais estão mobilizados para ajudar os sobreviventes da tragédia e restaurar os serviços públicos.

Grupos de voluntários também se organizaram para recolher e entregar alimentos e mantimentos, como a comunidade colombiana que vive no Recife está a fazer diariamente com donativos.

Outros estados, como Alagoas, Sergipe e Maranhão, que fazem parte da divisão territorial conhecida como Região Nordeste, estão também a sofrer com a chuva.

Este 2022 está a ser particularmente trágico no Brasil, com milhares de evacuados e centenas de vítimas mortais como consequência dos fortes temporais nos estados da Bahia (nordeste), Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro (sudeste) e agora Pernambuco.

Só na cidade de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, uma intensa tempestade deixou cerca de 240 falecidos em fevereiro.

Diversos especialistas relacionaram estes eventos meteorológicos extremos à coincidência deste ano de fenómenos naturais como La Niña e a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), cuja maior intensidade poderá estar ligada às alterações climáticas.