EFEAbuja

Vinte pessoas, entre elas várias crianças, morreram no desmoronamento na quarta-feira de um prédio de três andares que abrigava uma escola primária em Lagos, na Nigéria, segundo números oficiais divulgados hoje pelas autoridades locais.

Além disso, as equipas de resgate conseguiram resgatar com vida outras 43 pessoas, que estão internadas, segundo declarou o secretário de Saúde do Governo do estado de Lagos, Jide Idris.

Idris divulgou esta sexta-feira os números oficiais em conferência de imprensa depois das equipas de emergência terem finalizado ontem os trabalhos de resgate.

Na quarta-feira, este prédio -situado na ilha de Lagos, um núcleo da cidade ligada por estrada com o resto da zona e que funciona como dique da lagoa de mesmo nome- desmoronou-se enquanto as crianças estavam em aula.

Os trabalhos de resgate acabaram ontem depois do gerente da Agência de Gestão de Emergências de Lagos, Adeshina Tiamiyu, ter afirmado que as tarefas pararam porque "não restava nenhuma vítima entre os escombros".

A Agência de Controlo de Edifícios de Lagos começou hoje um plano de demolições que vai afetar cerca de 180 prédios, 20 dos quais serão destruídos hoje.