EFEDublin

Depois de quase seis meses e 47 sorteios, o prémio da lotaria nacional irlandesa continua parado nos 19 milhões de euros. Ninguém o ganhou e o Governo quer agora examinar se as bolas da sorte são vítimas do azar ou de alguma falha do sistema.

O assunto tem a população de tal forma intrigada que chegou até ao Parlamento irlandês, onde o primeiro-ministro, o centrista Micheál Martin, também reconheceu que parece "impossível ganhar" o maior prémio da história da lotaria na Irlanda.

O chefe do Governo respondia assim à intervenção do deputado e colega de partido Bernard Durkan, que pediu esta quarta-feira no Dáil (câmara inferior) uma investigação.

"Os jogadores têm estado a comprar bilhetes de lotaria duas vezes por semana desde (o nove de) junho e estão, com razão, fartos. Está na altura de ver o que se está a passar dentro dessa máquina, como é que essas bolas rodam", disse o deputado do partido Fine Gael.

Durkan assegurou que as pessoas vão parar de comprar a lotaria nacional caso "começarem a achar que não têm uma oportunidade justa de ganhar".

"Temos que chegar ao fundo do assunto para determinar se os 47 sorteios são fruto da pura casualidade ou há falhas que devemos abordar", acrescentou o político.

Durkan chegou a comparar a lotaria irlandesa com o Manchester United, a equipa de futebol inglês que, disse, "esbanja dinheiro a cada semana" e "não ganha nada".

Brincadeiras à parte, o deputado explicou que pediu explicações ao Ministério da Despesa Pública, o departamento que regula a lotaria, que, segundo ele, deve agora investigar o sucedido.

Neste sentido, o primeiro-ministro também sugeriu que o Comité de Finanças do Parlamento convide o regulador para que responda às perguntas dos seus membros, entre os quais se encontra o próprio Durkan.

A Lotaria Nacional emitiu um comunicado no qual reconhece que a ausência de um vencedor do grande prémio há quase seis meses é "um evento incomum".

Além disso, sublinhou que este jogo "não está desenhado" para que fique deserto "durante tanto tempo", mas destacou que desde então já distribuiu 13.5 milhões de euros entre 180 vencedores de "prémios acumulados".