EFEIslamabad

As autoridades paquistanesas alertaram esta quinta-feira para uma nova onda de calor que se vai prolongar quase uma semana em algumas partes do sul do Paquistão, com temperaturas de até 49 graus.

O Departamento de Meteorologia da província de Sindh, a mais afetada, avisou que a onda de calor na região vai-se prolongar desde hoje até ao próximo 16 de maio, e "as temperaturas máximas durante o dia podem subir até aos 47-49 graus centígrados".

Além disso, segundo o Departamento de Meteorologia, embora a onda deverá sobretudo afetar o norte e centro da província, cidades como a capital regional Karachi, na costa meridional, podem sofrer temperaturas entre 38 e 40 graus.

Perante esta situação, o Governo provincial anunciou que declarou estado de emergência sanitária.

"O Governo de Sindh detetou uma emergência 24x7, e todos os hospitais da província estão em alerta para atender possíveis vítimas de uma vaga de calor", afirmou à Agência Efe o porta-voz regional do Departamento de Saúde, Mehar Khursheed.

Esta não é a primeira onda de calor sofrida pelo Paquistão este ano, pois no passado março registou as suas temperaturas mais altas para essa época do ano em mais de meio século.

"Foi o março mais quente em 61 anos, no qual a temperatura máxima média em todo o país foi de 30,9 graus", disse à Efe Zaheer Babar, um dos responsável do Departamento Nacional de Meteorologia.