EFEMadrid

O Parlamento espanhol autorizou na última noite prolongar o estado de alarme decretado pelo Governo para enfrentar a crise do coronavírus até ao próximo 11 de abril, contando com o apoio maioritário de todos os grupos parlamentares à exceção dos partidos independentistas, que se abstiveram.

O PSOE, PP e outros partidos do arco parlamentar, tanto da direita como da esquerda, bem como os partidos regionalistas, votaram a favor da extensão, excepto os independentistas, que decidiram abster-se.

Devido às condições especiais resultantes do confinamento para evitar a expansão da COVID-19, apenas 43 deputados, em representação de todos os grupos, debateram o adiamento, e os restantes votaram à distância.

Assim, a presidente do Parlamento espanhol, Meritxell Batet, anunciou que o adiamento foi autorizado após comunicar o número de votos presenciais, aos quais se somam os emitidos à distância, o que deu um resultado de 321 votos afirmativos e 28 abstenções.