EFEPraia

O governante Movimento pela Democracia (MPD) ganhou as eleições legislativas deste domingo, o que permite ao primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, voltar a formar Governo, segundo os resultados provisórios publicados esta madrugada pela Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Com mais de 97% dos votos contados, o MPD -centro-direita- contava já com 49,1%, mas também com quase a certeza de obter mais dois assentos parlamentares da diáspora.

Desta maneira, o partido governamental consegue com 36 deputados (menos dois do que nas eleições de 2016) um novo mandato de cinco anos para dirigir este pequeno país insular de África ocidental, bastião da democracia no continente, durante os próximos cinco anos.

O Partido da Independência Africana de Cabo Verde (PAICV, socialista), a principal força da oposição, obteve 30 lugares no Parlamento, mais um em comparação com as eleições anteriores.

No seu discurso triunfal, o chefe do MPD ressaltou que o seu partido conseguiu "uma grande vitória" e liderou "uma boa luta" em nome de Cabo Verde.

Correia e Silva destacou a "difícil situação" atravessada do país depois de três anos de seca e devido à "enorme crise provocada pela pandemia de covid-19", que atingiu o setor do turismo, fundamental para a sua economia.