EFEAtenas

A polícia grega deteve esta terça-feira cinco migrantes sob suspeita de terem provocado o incêndio que arrasou na madrugada da passada quarta-feira o campo de refugiados de Moria, na ilha de Lesbos.

Segundo informou desde Lesbos o ministro de Proteção Cidadã, Mijalis Jrsisojoidis, procura-se atualmente uma sexta pessoa que já foi identificada.

Por agora não há informação oficial sobre a nacionalidade dos detidos, mas a imprensa local aponta que se tratam de afegãos.

As autoridades seguem agora pistas dos que poderão ter sido os autores morais do incidente.

O Governo grego considerou de início que se tratava de fogo posto, pois acontecem em simultâneo em três pontos do campo e justamente depois de ter sido comunicado a um grupo de 35 pessoas, que tinham dado positivo para COVID-19, que deviam ser levadas a uma zona isolada do campo.

Esta informação supostamente provocou protestos entre os residentes de Moria.