EFEAssunção

As autoridades de saúde do Paraguai confirmaram esta quarta-feira que o presidente Mario Abdo Benítez foi diagnosticado com dengue, um dia após suspender a sua agenda mostrando sintomas da doença que atinge o país sul-americano e já deixou dois mortos este ano.

"Temos o resultado de testes de laboratório que confirmam que o presidente está com dengue", disse o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, acrescentando que Abdo Benítez foi afetado pelo sorotipo 4, o que apresenta mais casos no país.

Mazzoleni acrescentou que Abdo Benítez "está em boas condições gerais" e que vai participar em várias reuniões do Governo na residência presidencial de Mburuvicha Roga, no centro de Assunção, mas com "pequenas restrições".

O ministro também indicou que o presidente, de 48 anos, vai ficar na residência entre 3 a 7 dias, dependendo da sua recuperação e dos exames posteriores.

"Não apresenta sintomas neste momento. Vamos estar a monitorizá-lo nessas 24 a 48 horas e, com base na sua evolução, irá retomar as suas funções normais", disse o ministro.

A confirmação acontece um dia após Abdo Benítez sentir "dores de cabeça e um desconforto pouco específico" quando se encontrava no departamento do Alto Paraná, tendo sido aconselhado para regressar a Assunção de modo a fazer vários exames.

O repouso de Abdo Benítez, do Partido Colorado, acontece quando o Governo enfrenta uma crise na segurança devido à fuga de 75 presos da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).