EFEWashington

Os procuradores retiraram esta quarta-feira nos Estados Unidos as acusações por suposta agressão sexual em 2016 contra o ator Kevin Spacey, dias depois do jovem que o denunciou ter desistido de maneira definitiva de continuar com o processo, segundo a imprensa local.

O procurador do distrito de Cape & Islands, Michael O'Keefe, afirmou, segundo documentos divulgados pela imprensa americana, que apresentava um "Nolle prosequi", um termo legal que equivale a "não estar disposto a processar", devido "à falta de disponibilidade da testemunha".

No dia 5 de julho, o jovem que tinha acusado Spacey de agressão sexual retirou as acusações no julgamento civil realizado num tribunal de Massachusetts.

O jovem que tinha apresentado a acusação, que é filho da jornalista da rede de televisão "WCVB" Heather Unruh, denunciou que o ator, vencedor de dois Óscares, meteu a mão nas suas calças dentro de um bar em Nantucket em julho de 2016.

O incidente terá ocorrido quando o jovem tinha 18 anos de idade e o período de prescrição do suposto crime venceria na mesma semana em que ele tomou a decisão de processar o ator.

Mas Spacey, de 59 anos de idade, declarou-se inocente das acusações em janeiro.

Numa inesperada ida do tribunal a 3 de junho, Spacey defendeu a sua inocência e os seus advogados pediram ao juiz que exigisse a apresentação de uma cópia legítima, "completa e inalterada", dos dados do telefone do denunciante, já que o mesmo conteria mensagens e fotografias que provariam a sua inocência.

Depois disso, defesa e acusação envolveram-se numa disputa à volta do telefone do jovem que, aparentemente, tinha perdido o aparelho.

Segundo a denúncia do jovem, ele começou a conversar de maneira amigável com Spacey no bar em que trabalhava e mentiu sobre a sua idade ao assegurar que tinha 23 anos, ao invés de 18.

O jovem explicou à polícia que Spacey comprou-lhe várias bebidas alcoólicas -a idade mínima para beber álcool no estado de Massachusetts é 21 anos- e insistiu diversas vezes que ele o acompanhasse até à sua casa até que, mais tarde, acariciou a sua coxa e desabotoou as suas calças, tocando na sua genitália durante cerca de três minutos.

O jovem disse que não sabia o que fazer porque não queria meter-se em problemas por beber sem ter a idade permitida e publicou uma gravação de parte da suposta agressão sexual na rede social Snapchat.

Spacey poderia ser condenado a até dois anos de prisão se fosse declarado culpado.