EFEMoscovo

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou esta terça-feira que o país vai continuar a fortalecer o exército do país, com novos sistemas de armamento, para enfrentar os riscos e as potenciais ameaças.

"Vamos continuar a fortalecer as nossas Forças Armadas, levando em conta as potenciais ameaças militares e os riscos, com base nos conflitos armados modernos", disse o chefe de Estado num evento com finalistas das escolas e academias militares russas exibido pela emissora estatal de televisão.

O presidente garantiu que uma das tarefas prioritárias é dotar as tropas de "novos sistemas de armamento, que determinarão a capacidade combativa do exército e da Marinha nos próximos anos e decénios".

"Junto com o novo armamento testado no campo de batalha, as tropas começarão a receber sistemas antiaéreos e antimísseis S-500, sem igual no mundo", detalhou Putin.

O chefe de Estado russo ainda revelou que foi testado com êxito o novo míssil balístico intercontinental Sarmat e completou que "se planeia que, já no fim do ano, seja colocado em serviço o primeiro destes sistemas".