EFEMadrid

A decisão do rei emérito de Espanha, Juan Carlos I, de morar fora do país não irá alterar a situação da sua esposa, a rainha Sofía, que vai manter a residência no Palácio de la Zarzuela, em Madrid, e as atividades institucionais.

A mãe do atual rei, Felipe VI, foi deixada de fora das controvérsias envolvendo o marido porque não tem nenhuma relação com os supostos negócios dos quais Juan Carlos pode ter participado, informaram esta segunda-feira fontes da Casa Real espanhola.

Juan Carlos I e Sofía estão afastados no plano sentimental há vários anos, embora tenham continuado a viver em Zarzuela como membros da família real após a abdicação dele a favor do filho.

A rainha Sofía sempre foi uma referência para o seu filho Felipe VI, que o reconheceu em público em várias ocasiões. A última delas foi em dezembro de 2018, por ocasião das homenagens pelo 40º aniversário da Constituição, quando elogiou "o apoio permanente e comprometido" da sua mãe um mês após o seu 80º aniversário.

Em maio de 2017, Felipe VI também expressou "reconhecimento e admiração" pelo "grande exemplo" que ela deu e pela "humanidade e compromisso" demonstrados em favor dos mais desfavorecidos.

O papel público da rainha Sofía diminuiu desde a abdicação de Juan Carlos I, embora, além da sua atividade como parte da família real, tenha continuado a mostrar o lado solidário, apoiando iniciativas como a luta contra a poluição nos mares.