EFEPraga

A República Checa contabilizou 11.233 novos positivos de covid-19 nas últimas 24 horas, mais 26% que há uma semana, segundo os dados facilitados pelo Ministério da Saúde, o que coloca o país com o índice de contágios mais alto da União Europeia.

Com uma taxa acumulada de 968 novos positivos por 100.000 habitantes nas últimas duas semanas, as autoridades checas vão obrigar, a partir de quinta-feira, o uso de máscaras FFp2, ou duas máscaras cirúrgicas, em lojas e transportes públicos.

A situação é crítica no setor hospitalar, no limite da sua capacidade, com 6.573 internados com covid, o que representa 5,44% dos contágios ativos.

O problema, segundo as autoridades sanitárias, é que 1.329 internados encontram-se em estado grave, o que deixa os hospitais, com cada vez menos unidades de cuidados intensivos disponíveis, numa situação precária.

A diretora-geral de Saúde, Jarmila Razlova, disse esta terça-feira à emissora pública "Radiozurnal" que a mutação britânica B.1.1.7 é prevalente nos contágios detetados na zona ocidental do país.

Durante o estado de emergência em vigor no país vai-se manter o fecho perimetral de três províncias do norte do país, duas fronteiriças com a Alemanha e outra com a Polónia, devido a incidências três e quatro vezes acima da média nacional.

Este estado de emergência, com recolher obrigatório noturno e fecho do comércio não essencial, vai continuar em vigor até 28 de fevereiro, quando será substituído por uma nova lei extraordinária contra epidemias, que irá eliminar restrições como o recolher obrigatório e as visitas a lares, e facilita a impugnação de outras medidas.