EFEPraga

A República Checa contabilizou nas últimas 24 horas um total de 25.864 novos contágios por coronavírus, o número mais elevado de casos diários registado no país centro europeu desde o início da pandemia.

Segundo informou hoje o Ministério da Saúde checo, o número de contágios diários é 15% superior ao da semana passada (mais 78% quanto à última segunda-feira) e eleva a taxa acumulada nos últimos sete dias a 1.061 casos por cada 100.000 habitantes.

A República Checa encontra-se assim entre os quatro países com uma incidência superior a mil casos por cem mil habitantes, junto à Eslováquia, Áustria e Eslovénia.

O número de internados na República Checa ascende a 5.652, com 799 deles em estado grave.

Desse número de internados, 79% são maiores de 65 anos e não vacinados, segundo o Instituto de Informação Sanitária e Estatística (UZIS).

O Governo checo recusou esta segunda-feira decretar um confinamento para travar a expansão do SARS-CoV-2, deixando a iniciativa para as autoridades regionais.

A região de Zlin, no este do país e uma das zonas mais afetadas, com uma incidência de 1.329 casos por 100.000 habitantes em sete dias, proibiu durante duas semanas eventos com mais de cem pessoas tanto em espaços interiores como exteriores.

Na passada segunda-feira entrou em vigor em todo o país a obrigatoriedade de apresentar um certificado (vacinação ou cura) para aceder a lugares de lazer como bares, restaurantes, eventos culturais e desportivos, e já não se aceita apenas um teste negativo.

Os eventos estão limitados a mil pessoas à exceção dos culturais e desportivos, onde continua a ser possível ter capacidade total, exigindo apenas a apresentação do certificado.

Além disso, as empresas estão obrigadas a fazer pelo menos um teste semanal aos seus funcionários e trabalhadores independentes não vacinados, medida imposta também nas escolas.