EFEMoscovo

O Fundo Russo de Investimentos Diretos (FIDR) anunciou esta quinta-feira que abriu negociações com a Alemanha para a venda de doses da vacina Sputnik V.

"O FIDR iniciou negociações com o Governo alemão sobre um acordo preliminar para a venda da Sputnik V à Alemanha", disse o fundo russo no Twitter.

Há algumas horas, o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, afirmou que o seu país estava disposto a negociar um contrato bilateral com a fabricante da Sputnik V.

No entanto, especificou que o fornecimento da vacina russa seria efetuado assim que a Agência Europeia do Medicamento (EMA) emitisse a autorização correspondente.

Spahn, que disse esta terça ter explicado os planos de Berlim aos seus homólogos da UE, afirmou que a Rússia "deve fornecer dados" que levem à aprovação da vacina Sputnik pela EMA.

O estado alemão da Baviera anunciou a assinatura de um acordo preliminar para a compra de 2,5 milhões de doses da vacina russa, também condicionada à aprovação do seu uso pelas autoridades europeias.

Alguns países da UE expressaram o seu desconforto com o atraso de Bruxelas em aprovar a vacina russa, algo que o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, repetiu esta quinta.

A Rússia aguarda a pronta chegada de uma delegação da EMA, que deu início ao processo de avaliação da Sputnik V no início de março, etapa que deve conduzir à obtenção de uma licença para a sua utilização em território comunitário.

A EMA confirmou esta semana que vai realizar "uma inspeção de boas práticas clínicas" sobre como os testes da Sputnik com voluntários foram conduzidos, preocupada com o não cumprimento dos padrões internacionais.

O Governo russo expressou a sua confiança de que Bruxelas aprovará "em breve" a vacina russa, a fim de criar um espaço "seguro para todos os seus habitantes" no continente europeu.