EFEMoscovo

A Rússia está disposta a retomar as negociações com a Ucrânia se Kiev expressar a sua disposição a fazer o mesmo, disse esta quinta-feira o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Andrey Rudenko.

"Não fomos nós que interrompemos o processo de negociações, foi pausado pelos nossos parceiros ucranianos. Assim que eles expressem a disposição a voltar à mesa de negociações, nós naturalmente responderemos de modo afirmativo", afirmou Rudenko à imprensa russa, citado pela agência Interfax.

Segundo o diplomata russo, "o importante é que haja do que falar".

O Kremlin afirmou esta semana que as negociações entre Moscovo e Kiev estão atualmente paradas devido à "absoluta falta de vontade" da Ucrânia.

"As conversas de facto não estão a progredir. E denotamos uma absoluta falta de vontade por parte dos negociadores ucranianos de continuar com este processo", disse o porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov, na sua conferência de imprensa telefónica diária.

Além disso, a parte russa atribui esta paralisação do processo de negociações à influência dos EUA e do Reino Unido no mesmo.

O assessor da presidência ucraniana, Mykhailo Podolyak, confirmou esta terça-feira que as negociações com a Rússia estão "em pausa" porque Moscovo se resiste a aceitar que as condições que existiam no início da campanha militar russa na Ucrânia mudaram substancialmente.

As negociações entre as partes estancaram-se há mês e meio, com a pioria dos combates em Mariupol a divulgação das imagens de Bucha.

A última ronda de conversas presenciais entre os delegados de ambos países aconteceu no passado dia 29 de março na cidade turca de Istambul.