EFEMoscovo

O Fundo de Investimentos Diretos Russo (FIDR), um dos responsáveis pela vacina contra a covid-19 Sputnik V, anunciou esta quarta-feira em comunicado que solicitou à Agência Europeia dos Medicamentos (EMA) o registo deste fármaco na União Europeia.

De acordo com as informações emitidas pelo FIDR, a expectativa é que o processo de revisão da documentação e dos testes realizados comece em fevereiro.

Ainda segundo o Fundo, que desenvolveu a vacina juntamente com o Centro de Investigações Gamaleya, os especialistas da EMA tiveram uma consulta científica com os responsáveis diretos pela Sputnik V, um encontro que contou com mais de 20 pessoas.

"As recomendações retiradas do debate serão enviadas aos criadores da vacina nos próximos sete a dez dias" indicou o FIDR.

A Sputnik V foi registada até ao momento na Argentina, Bolívia, Paraguai, Venezuela, Argélia, Palestina, Bielorrússia, Sérvia, Turquemenistão e na própria Rússia.

Além disso, o Fundo de Investimentos Direto Russo informou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) vai dar início esta sexta-feira aos trabalhos para a apresentação preliminar da solicitação de registo da vacina.