EFESanta Cruz de Tenerife (Espanha)

A ilha de La Palma, em Espanha, onde o vulcão Cumbre Vieja está em estado de erupção desde 19 de setembro, registou este sábado um terramoto de magnitude 4,9 na escala de Richter e a uma profundidade de 38 quilómetros que foi sentido pela população.

O tremor, detetado pelo Instituto Geográfico Nacional (IGN), é o maior desde o início do enxame sísmico que antecedeu a erupção e durante a sua duração.

Desde este sismo de 4,3 registado de manhã, o IGN localizou 30, uma dúzia destes a ultrapassar a magnitude 3.

O cone principal do vulcão desmoronou parcialmente -de acordo com o Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias, o arquipélago Atlântico onde está localizada La Palma-, e um sismógrafo do IGN relatou uma emissão de fluxos de lava mais a oeste do cone secundário, que nas últimas horas sofreram vários transbordamentos de lava.

Os derrames alargaram a erupção mais preocupante neste momento, que está parada na localidade de La Laguna, com risco para edifícios e plantações.

Até agora o vulcão devastou cerca de 900 hectares e destruiu cerca de 2,2 mil imóveis, muitos deles residenciais, de acordo com dados do sistema de satélites Copérnico. Além disso, cerca de 7 mil pessoas foram evacuadas desde o início da emergência.