EFEWashington

O presidente dos EUA, Donald Trump, a travar uma guerra comercial e política com o Governo de Pequim, possui no entanto uma conta bancária na China, revelou esta quarta-feira o jornal New York Times numa investigação sobre os negócios do presidente.

A conta é controlada pela empresa Trump International Hotels Management, que pagou impostos no país asiático entre 2013 e 2015 e foi criada "para explorar o potencial dos negócios hoteleiros na Ásia", disse o jornal nova-iorquino.

Enquanto Trump critica as empresas americanas que fazem negócios com a China, a sua própria história comercial está repleta de acordos financeiros no estrangeiro, alguns com o envolvimento do Estado chinês.

Assim, enquanto pressiona o seu adversário, o democrata Joe Bien, com perguntas sobre a sua posição a respeito da China, os impostos do presidente Trump revelam detalhes sobre as suas próprias atividades no país asiático, incluindo esta conta bancária anteriormente desconhecida.

Segundo o NYT, Trump e os seus aliados tentaram ao longo de toda a campanha eleitoral pintar o candidato democrata como um político brando com a China, assinalando os negócios que o filho de Biden tem feito naquele país.

Contudo, a China é uma das três únicas nações estrangeiras, sendo as outras a Grã-Bretanha e a Irlanda, onde Trump mantém uma conta bancária, de acordo com uma análise dos registos fiscais do presidente, que foram obtidos pelo New York Times.

Essas contas estrangeiras não estão entre os dados financeiros divulgados publicamente por Trump, onde deve listar os bens pessoais, porque se mantém sob nomes corporativos.