EFEPamplona (Espanha)

A cidade espanhola de Pamplona prepara os últimos detalhes para a festa de São Firmino mais esperada da história, que regressa depois de dois anos suspensa por causa da pandemia de covid-19.

"Bem-vindos à maior festa do mundo", é a mensagem da Câmara de Pamplona, que aguarda a visita de milhares de pessoas de diferentes países para presenciar o seu popular "encierro", os touros que correm pelas ruas da cidade.

Estas festas regressam em grande estilo, com 532 atos oficiais programados durante oito dias e meio.

O evento, uma das celebrações mais internacionais do mundo, começa esta quarta-feira com o "chupinazo", o lançamento de um foguete desde a varanda da Câmara Municipal, que tradicionalmente marca o início da festa de São Firmino.

A partir desse momento começa um amplo repertório de concertos, arraiais, fogos de artifício, exposições, animação de rua e atividades infantis, além dos tradicionais "encierros".

A festa termina na meia-noite de dia 15, quando milhares de pessoas com velas acesas irão entoar a tradicional canção "Pobre de mí".

O presidente da Câmara de Pamplona, Enrique Maya, pediu para festejar o "triplo", depois de dois anos de suspensão, e recordou que é uma celebração aberta a todo o mundo, convidando os visitantes a se integrar e viver o São Firmino "como mais uma parte" da cidade.

As forças de segurança espanholas irão realizar patrulhas conjuntas com agentes de Portugal, Países Baixos, Alemanha, Itália, França e Roménia.

Esta tradição de origem medieval foi popularizada por personalidades como o escritor americano Ernest Hemingway e em filmes de Hollywood, adquirindo uma enorme dimensão.