EFEKiev

O Ministério da Saúde da Ucrânia denunciou esta quarta-feira que as forças militares da Rússia destruíram totalmente 101 hospitais e danificaram ou capturaram quase 200 ambulâncias em todo o país desde o início da invasão a 24 de fevereiro deste ano.

"Durante 77 dias, os terroristas russos bombardearam bairros residenciais e alvos civis", indicou o Ministério num comunicado publicado no Facebook.

Além disso, ressaltou que "os projéteis e mísseis disparados pelos ocupantes atingiram 600 instituições médicas ucranianas. Cerca de 101 hospitais foram completamente destruídos e já não podem ser reabilitados".

Segundo o Ministério, o exército russo destruiu também 450 farmácias em toda a Ucrânia.

"Por trás de cada um desses números está a vida de um ucraniano, a vida de alguém que não chegou a tempo ao hospital ou de alguém que não tinha para onde ir", disse.

O Ministério da Saúde garante que, com estas ações, a Rússia ignora todas as normas e convenções do direito internacional.

A 6 de maio, a pasta pediu às companhias farmacêuticas internacionais para reduzirem o valor de medicamentos que importam da Rússia, já que as receitas que geram entram no orçamento do país agressor.