EFEBruxelas

A União Europeia mostrou esta quinta-feira o seu "apoio inequívoco" aos cidadãos de Cuba após os protestos antigovernamentais que eclodiram no país no último dia 11 e exigiu que o Governo cubano liberte as pessoas detidas.

"Apoiamos inequivocamente o direito de todos os cidadãos cubanos de expressar pacificamente as suas opiniões, de fazer exigências por mudanças", disse o alto representante para a Política Externa da UE, Josep Borrell, em comunicado.

"Pedimos ao Governo cubano que liberte todos os manifestantes detidos arbitrariamente, ouça as vozes dos seus cidadãos e se empenhe num diálogo inclusivo sobre as suas reivindicações", continuou Borrell.